Islamabad, 19 jun (EFE).- O ministro de Defesa do Paquistão, Chaudhry Ahmed Mukhtar, anunciou hoje que as operações militares no conflituoso vale do Swat e em outros distritos vizinhos do norte do país estão chegando ao fim.

Em uma entrevista concedida ao canal privado "Dawn", Mukhtar afirmou que os deslocados pelo conflito em Swat, principal palco da ofensiva que o Exército lançou no final de abril, poderão voltar para casa a partir de amanhã.

Além disso, o comando militar paquistanês informou hoje que um soldado ficou ferido e dois supostos talibãs foram presos em um conflito em Swat e outros quatro "terroristas" foram mortos no distrito de Buner, a 100 quilômetros de Islamabad.

Na entrevista, o ministro afirmou que, depois de eliminar os insurgentes de Swat, o Exército focará todos seus os esforços na região tribal do Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão e reduto do líder talibã paquistanês, Baitulá Mehsud.

"Meshud atuou contra o interesse do Estado paquistanês e temos que proteger nossos interesses a todo custo", afirmou o ministro.

Ele explicou também que as Forças Aéreas usarão caças F-16 (um dos aparatos que Islamabad pediu constantemente a Washington) para atacar os fundamentalistas.

No domingo passado, as autoridades anunciaram o início da operação no Waziristão, onde alguns combates já foram registrados, embora as tropas ainda estejam preparando a estratégia para lançar a ofensiva, segundo fontes militares consultadas pela Agência Efe.

A imprensa local informou hoje sobre vários bombardeios aéreos em Waziristão do Sul, embora o Exército não tenha dado detalhes sobre eles. EFE igb-amp/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.