Ministro italiano defende rigidez no tratamento aos imigrantes ilegais

Roma, 2 fev (EFE).- O ministro do Interior italiano, Roberto Maroni, defendeu hoje que as autoridades do país sejam ruins com os imigrantes ilegais que chegam à Itália, com a intenção, segundo ele, de consolidar o rigor da lei.

EFE |

"Para lutar contra a imigração ilegal e todo o mal que leva não é preciso ser bondosos, mas maus, é preciso ser determinados e afirmar o rigor da lei", assegurou Maroni durante um encontro político em Avellino, sul da Itália.

"Fui acusado de ser bondoso, de empreender iniciativas inúteis, de ser um político racista do norte que não se preocupa com os direitos dos mais pobres. Mas, para mim, isto não importa porque, se de verdade não existe uma emergência de segurança, o que existe é a emergência da imigração ilegal", acrescentou.

Maroni tem sido criticado por alguns setores políticos do país e, sobretudo, pelos imigrantes, por sua decisão de construir um centro de identificação e expulsão de imigrantes ilegais na ilha de Lampedusa, considerada por muitos a porta de entrada à Europa. EFE mcs/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG