vírus - Mundo - iG" /

Ministro israelense chama grupo anti-assentamentos de vírus

JERUSALÉM (Reuters) - O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, interrompeu suas férias de verão nesta quarta-feira para dizer ter convocado um ministro que descreveu oponentes esquerdistas da construção de assentamentos judeus em territórios ocupados como um vírus. O gabinete de Netanyahu divulgou um comunicado após o canal de televisão israelense Channel 2 ter exibido vídeo no qual o vice-primeiro-ministro Moshe Yaalon fazia o comentário em reunião do partido direitista Likud, de Netanyahu.

Reuters |

"Sempre que os políticos nos trazem a pomba da paz, nós assim, como o Exército, temos que ir e limpar após eles", afirmou Yaalon, ex-chefe militar e também ministro de Relações Estratégicas.

Respondendo a uma pergunta sobre como Yaalon "resgataria" Israel, uma alusão às exigências do presidente norte-americano, Barack Obama, para a suspensão da construção de assentamentos em territórios ocupados, Yaalon disse:

"Estamos lidando mais uma vez com a situação onde o vírus, que é o (grupo) Peace Now, e se quiserem, as elites, o estrago deles é muito grande".

Para Yaalon, os judeus deveriam ter a permissão de viver "para sempre em todas as partes de Israel", o que incluiria a Cisjordânia.

O Peace Now, grupo de observadores que faz lobby contra a construção de enclaves judeus em território conquistados por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, é alvo constante de críticas de partidos de direita.

O gabinete de Netanyahu informou que o líder israelense planeja "convocar o ministro Yaalon para uma reunião particular" após seu retorno.

Yariv Oppenheimer, um líder do Peace Now, classificou os comentários de Yaalon como "perigosos e inaceitáveis" e parte de uma "campanha do governo para tentar e deslegitimar visões esquerdistas aos olhos dos israelenses".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG