Ministro iraniano rejeita ameaças de Conselho de Segurança

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Manouchehr Mottaki, rejeitou ameaças feitas pelos embaixadores da França, dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha no Conselho de Segurança da ONU na última quinta-feira, dizendo que novas sanções são ilegais e ineficazes. Em um discurso diante de ministros da Defesa de países do Oriente Médio no Barein, neste sábado, Mottaki disse que o Irã precisa de até 15 usinas nucleares para atender sua demanda.

BBC Brasil |

"Precisamos de dez a 15 sinas para gerar eletricidade no nosso país", afirmou. O Irã possui apenas uma usina nuclear, construída pela Rússia e ainda inacabada.

Mottaki falou ainda que o país está pronto para trocar urânio enriquecido por varetas de combustível nuclear, de acordo com uma proposta feita pela ONU.

Temor
Segundo o enviado especial da BBC ao Barein, Frank Gardner, o discurso do ministro iraniano não ajudou a acalmar os nervos de seus países vizinhos.

De acordo com Gardner, esses países temem um confronto entre o Irã e Israel e têm receios do impacto ambiental das usinas nucleares iranianas, além de se preocuparem com a ambição do Irã na região.

O Irã insiste que seu programa nuclear é pacífico.

O governo iraniano se negou a assinar um acordo sobre seu controverso programa de enriquecimento de urânio.

Rússia, China, Estados Unidos, França e Alemanha sugerem que o enriquecimento de urânio para energia nuclear civil poderia ser regulado se o Irã entregasse o urânio para ser enriquecido na Rússia.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG