O novo ministro iraniano da Defesa, Ahmad Vahidi, objeto de uma ordem de prisão da Interpol pelo suposto envolvimento em um atentado antissemita na Argentina em 1994, afirmou nesta quinta-feira que a confirmação de seu nome pelo Parlamento é um tapa em Israel.

"É um tapa decisivo em Israel", declarou o general Vahidi à AFP, pouco depois da votação no Parlamento.

Vahidi obteve nesta quinta-feira um amplo apoio no Parlamento, o maior dos 18 ministros que foram aprovados.

Depois do anúncio do resultado pelo presidente do Parlamento, Ali Larijani, os deputados gritaram "morte a Israel".

fpn-sgh/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.