Ministro iraniano conversou sobre enriquecimento de urânio com Celso Amorim

Novas ideias para a troca de combustível nuclear entre o Irã e as grandes potências foram discutidas em Davos entre o chanceler brasileiro Celso Amorim e um conselheiro do presidente francês Nicolas Sarkozy, informou o chefe da diplomacia iraniana, citado pela imprensa local.

AFP |

Manuchehr Mottaki fez estas declarações à margem do Fórum de Davos, onde se reuniu com Amorim e o representante francês.

"Novas ideias foram trocadas para o fornecimento de combustível para o reator de Teerã e esperamos que deem resultado", afirmou Mottaki, citado pelo jornal Bahar e a agência ISNA.

"Havia ambiguidades sobre o método (de troca) e com a superação destas ambiguidades por parte do Irã, o tem acontinua seu curso normal", afirmou ainda.

O enriquecimento do urânio está no centro do conflito entre o Ira e os países ocidentais, que temem que a República islâmica tente produzir urânio enriquecido para construir armas atômicas sob o disfarce de um programa nuclear civil. Teerã desmente energicamente essa acusação.

Em novembro, o Irã rejeitou uma proposta do grupo dos seis (Estados Unidos, Rússia, China, França, Grã-Bretanha e Alemanha) sobre o envio de boa parte de seu urânio levemente enriquecido à Rússia e depois à França para ser transformado em combustível enriquecido a 20%, que seria necessário para seu reator de pesquisas em Teerã.

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG