Ministro iraniano anuncia detenção de pessoas com passaporte do R.Unido

Teerã, 24 jun (EFE).- O ministro de Inteligência iraniano, Gholam Hussein Mohseni Ejehei, anunciou hoje que cidadãos com passaporte do Reino Unido foram detidos por suposta relação com os distúrbios que há dez dias sacodem o país asiático.

EFE |

"O Reino Unido faz parte do grupo de países que instigou os problemas com sua propaganda e seus atos contra as regras diplomáticas", afirmou Ejeie, citado pela agência de notícias local "Fars".

"A rede (de televisão britânica) "BBC" em persa e pessoas com passaporte do Reino Unido estavam envolvidas nos distúrbios", declarou o ministro.

Segundo Ejehei, os distúrbios obedecem a um plano orquestrado "dois meses antes das eleições".

"Grupos antirrevolucionarios entraram no país nas semanas anteriores ao pleito e foram detidos durante os distúrbios. Um destes detidos se passava por jornalista e, desta forma, reunia dados para os inimigos", explicou o ministro.

Ainde de acordo com Ejehei, os responsáveis pelo derramamento de sangue "são aqueles que pediram ao povo para sair às ruas e descumpriram a lei", em clara alusão aos líderes opositores Mir Hussein Moussavi e Mehdi Karrubi.

O Irã é palco de grandes protestos e confrontos desde o último dia 13, quando foi divulgada a reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, em resultado tido como fraudulento pela oposição.

O Governo iraniano acusa países como EUA e Reino Unido de incentivar os distúrbios, que já deixaram 20 mortos.

No domingo, o Irã expulsou o correspondente permanente da cadeia "BBC" em Teerã, Jon Leyne, e deteve o enviado da revista americana "Newsweek" Maziar Bahari, que tem passaporte canadense.

Ontem, se soube que o correspondente do "The Washington Times" e de pelo menos 20 jornalistas iranianos foram detidos no país. EFE jm-msh/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG