Ministro francês diz que mantém contatos diretos com Hisbolá

Beirute, 12 mai (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores francês, Bernard Kouchner, disse que mantém contatos diretos com o grupo libanês Hisbolá, considerado um grupo terrorista pelo Parlamento Europeu.

EFE |

"Tenho relações com o Hisbolá. São membros do Governo e convidei-os à França", disse Kouchner, em entrevista publicada hoje pelo jornal libanês editado em língua francesa "L'Orient-Le Jour".

Kouchner acrescentou que não tinha nenhum problema em falar com o Hisbolá.

Além disso, mostrou-se otimista diante das eleições parlamentares libanesas previstas para 7 de junho.

"As eleições estão bem. Todo mundo diz isso. Todas as comunidades participam delas e estou muito feliz por isso", disse o chefe da diplomacia francesa.

As declarações de Kouchner coincidem com as do ministro de Exteriores britânico, David Miliband, publicadas no jornal "An-Nahar", nas quais insistiu em que não haverá negociações entre seu país e o Hisbolá antes da aplicação da resolução 1.701 do Conselho de Segurança da ONU.

Essa resolução colocou fim à guerra entre Israel e Hisbolá, travada principalmente no sul do Líbano, entre 12 de julho e 16 de agosto de 2006.

"Não houve nem haverá reuniões bilaterais, porque o Hisbolá quer utilizar este assunto em sua campanha eleitoral. Algo que não permitiremos", disse Miliband.

Além disso, insistiu em que a visita do deputado do Hisbolá, Hussein Hajj Hassan, a seu país, em abril, foi em resposta a um convite da Câmara dos Comuns.

O ministro britânico disse que, em 6 de março, seu país autorizou contatos de baixo nível com membros da ala política do Hisbolá para insistir na necessidade da dissolução de sua milícia. EFE ks/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG