Ciganos estão na mira do governo francês, que vem intensificando projetos polêmicos de medidas repressivas contra os estrangeiros

Brice Hortefeux, ministro do Interior francês
AP
Brice Hortefeux, ministro do Interior francês
O ministro do Interior francês, Brice Hortefeux, desafiou neste sábado todos os críticos à ofensiva do Governo de Paris contra os ciganos a acolherem e instalarem os membros dessa minoria em seus respectivos municípios. "Quando ouço alguns condenarem o desmantelamento de acampamentos insalubres, ilegais e indignos, eu gostaria que, além das palavras, esses mesmos (críticos) os acolhessem e instalassem em seu município", declara o ministro em entrevista publicada hoje pelo jornal "Le Monde".

Hortefeux se defende das críticas contra sua política , vindas de dentro e de fora da França, ao ressaltar que sua responsabilidade e a do Governo é fazer com que se cumpra a lei. Aos dirigentes da oposição que condenaram as deportações de ciganos que começaram nesta semana, o ministro reprova o fato de que não bolem uma alternativa.

"Tanto sobre segurança e imigração, como sobre impostos e previdência, a esquerda se cala porque não tem nada a dizer", prossegue o ministro.

Também responde às advertências da Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia). Segundo ele, não foi a entidade que censurou as deportações, mas "um funcionário da Comissão" se pronunciou sobre esta questão para dizer que a França devia respeitar as regras comunitárias da livre circulação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.