Barcelona, 1 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores espanhol, Miguel Ángel Moratinos, disse hoje que a diretiva da União Européia (UE) sobre retorno de imigrantes em situação irregular significa um avanço na melhora dos direitos humanos.

Na apresentação do anuário da fundação Cidob, em Barcelona, dedicado à Nigéria, Moratinos disse que a nova norma da UE, junto com o trabalho junto aos países emissores de imigração, servirão para melhorar um dos maiores problemas da atualidade, o da segurança.

A diretiva de retorno aprovada pelo Parlamento Europeu (PE) estabelece um período de volta voluntária para os imigrantes irregulares de entre 7 e 30 dias.

Estabelece também que podem ser internados por um máximo de seis meses até a expulsão, assim como a proibição de retorno à UE em um prazo de até cinco anos. EFE vs/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.