Ministro equatoriano renuncia após intervenção em canais de TV

QUITO (Reuters) - O ministro da Economia do Equador, Fausto Ortiz, renunciou na terça-feira depois do governo ter anunciado uma intervenção em duas estações de TV, devido a dívidas destes canais com o Estado. Sim, ele renunciou. Estamos tirando suas coisas do gabinete, disse uma porta-voz do ministério à Reuters.

Reuters |

Segundo a mídia local, Ortiz não concordou com a intervenção dos canais, ocorrida na terça-feira. A programação dos dois, por vezes, criticava o governo.

O governo mandou a polícia às sedes dos canais, tirou a programação do ar e designou um novo chefe de reportagem para pelo menos um dos canais, disseram autoridades e testemunhas.

A medida foi imediatamente condenada pelos equatorianos, que desconfiam de que o presidente Rafael Correa queira limitar a liberdade de expressão.

No poder desde o ano passado, Correa ataca a mídia com frequência e promete eliminar o que ele chama de 'elites corruptas'.

A intervenção, que afetou as populares redes Gamavisión e TC Televisión, ambos canais abertos nacionais, foi tomada pela Agência de Garantia de Depósitos (AGD) para comprovar se os canais são de propriedade de um grupo que protagonizou uma quebra bancária há uma década.

A agência estatal também tomou as instalações em Quito de um pequeno canal de televisão a cabo, Cablevisión.

(Por Alexandra Valencia e Alonso Soto)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG