Ministro enfrenta Merkel por causa de energia nuclear

Berlim, 6 jul (EFE).- O ministro do Meio Ambiente alemão, o social-democrata Sigmar Gabriel, enfrentou abertamente a chanceler do país, Angela Merkel, sobre o futuro da energia nuclear, cujo abandono ele defende acelerar, por considerar que o funcionamento dos reatores antigos traz riscos.

EFE |

Gabriel disse hoje, em declarações à "ARD", que, depois das eleições, é preciso acelerar a lei de abandono da energia nuclear, aprovada durante o primeiro Governo de Gerhard Schröder, para tirar de funcionamento os oito reatores mais antigos da Alemanha.

"A meta é conseguir que se comprometam a tirar da rede os reatores mais velhos e que os anos de funcionamento que lhes restariam sejam assumidos por reatores mais modernos", precisou Gabriel.

A nova polêmica entre o Partido Social-Democrata (SPD) e a União Democrata-Cristã (CDU), o partido de Merkel, foi motivada por uma falha do reator de Krümmel durante o fim de semana, que fez com que este se desligasse automaticamente.

Gabriel também quer que a supervisão dos 17 reatores que ainda funcionam na Alemanha seja confiada totalmente a seu ministério.

Merkel, enquanto isso, é partidária de prolongar em geral o tempo de funcionamento dos reatores atômicos, e seu partido defende que a supervisão dos mesmos seja compartilhada entre o Governo federal e os 16 estados federados. EFE rz/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG