Ministro egípcio pede que exames finais sejam em lugares abertos

Cairo, 4 mai (EFE).- O ministro da Saúde egípcio, Hatem El-Gabaly, pediu hoje aos colégios e universidades do país para que realizem os exames de fim de ano letivo em lugares abertos para evitar a propagação da gripe suína, segundo a agência de notícias Mena.

EFE |

Gabaly, em cujo país não se detectou nenhum caso de infecção da doença, pediu em declarações aos jornalistas que se reduza o número de alunos nas salas de aula das escolas e universidades, dividindo-os em grupos mais reduzidos e aumentando o número de aulas.

O ministro aconselhou os alunos a não sair de suas casas no caso de sentirem qualquer tipo de gripe até que melhorem para evitar a propagação do vírus nos centros educativos, sobretudo, porque infecta mais os jovens de entre 14 e 16 anos, acrescentou a "Mena".

Quanto aos meios de transporte, Gabaly, insistiu na importância de melhorar a ventilação, e a limpeza do metrô e dos ônibus públicos.

Em relação à decisão de seu Governo de sacrificar todos os porcos do país, Gabaly explicou que é uma iniciativa aprovada após os primeiros surtos de gripe aviária detectados no Egito em 2006, já que os porcos podem atuar de transmissores do vírus H5N1 entre as aves e os humanos. EFE hh/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG