Ministro é acusado de irregularidades na reeleição de Uribe

Bogotá, 9 jan (EFE).- A Procuradoria Geral da Colômbia formulou hoje acusações contra o ministro da Proteção Social, Diego Palacio, e o ex-ministro do Interior e atual embaixador na Itália, Sabas Pretelt, por supostas irregularidades na aprovação no Congresso da reeleição do presidente Álvaro Uribe.

EFE |

As acusações são por "possíveis irregularidades disciplinares", dentro de um escândalo gerado em abril de 2008, após declarações da ex-deputada Yidis Medina, que admitiu ter recebido propostas de incentivos para votar a favor da reforma constitucional.

A Procuradoria considera que o ministro Palacio pode ter "violado a reserva processual ao revelar peças (...) no processo (...) e por se negar a fornecer informação requerida".

Palacio, segundo a Procuradoria, "amparado em sua condição de sujeito processual solicitou e obteve cópias da versão livre dada pela ex-congressista Yidis Medina, em outro processo também coberto com reserva, cópias que posteriormente e de maneira pessoal deu à imprensa". EFE rrm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG