Ministro dos Transportes do Japão renuncia após comentários polêmicos

Tóquio - O ministro dos Transportes do Japão, Nariaki Nakayama, renunciou neste domingo após ter feito vários comentários polêmicos desde que assumiu o cargo esta semana, informou a agência local de notícias Kyodo.

EFE |

Nakayama, de 65 anos, disse em entrevista coletiva que tomou a decisão de renunciar para seus comentários não afetarem o novo governo, segundo "Kyodo".

No entanto, esta renúncia pode representar um duro golpe para o novo primeiro-ministro, Taro Aso, que se prevê que dissolva em breve a Câmara Baixa para a conseqüente convocação de eleições gerais.

O secretário-geral do Partido Liberal-Democrata (PLD, governo), Hiroyuki Hosoda, disse neste domingo que Aso, que tomou posse como primeiro-ministro na quarta-feira, deve "carregar com a responsabilidade" da nomeação.

Após se tornar primeiro-ministro, Aso designou Nakayama ministro de Transporte, Infra-estrutura e Turismo na quarta-feira.

Uma vez no cargo, Nakayama disse em várias declarações à imprensa que o Japão é um país "de etnia homogênea" e chamou de "rodas chiantes" os que se opunham à construção do aeroporto de Narita (próximo a Tóquio).

Em menos de uma semana, Nakayama desacreditou, além disso, em seus comentários o Sindicato de Professores do Japão.

Na sexta-feira, o ministro se desculpou publicamente por seus comentários após a polêmica suscitada entre a opinião pública e os legisladores.

No entanto, Aso aceitou esta manhã sua renúncia oficial.

    Leia tudo sobre: japão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG