Ministro do Trabalho britânico anuncia renúncia

LONDRES - O ministro do Trabalho e da Previdência britânico, James Purnell, anunciou nesta quinta-feira sua renúncia do governo Gordon Brown, em carta enviada a dois jornais.

EFE |

Na carta enviada aos diários "The Sun" e "The Times", Purnell, conhecido partidário do ex-primeiro-ministro Tony Blair, justifica sua decisão pela vontade de instigar um debate sobre a liderança do Partido Trabalhista.

No texto, o ministro pede ao atual premiê que "dê passagem" e afirma que sua liderança torna uma vitória conservadora mais provável.

A renúncia de Purnell, que se junta a das ministras de Interior e Comunidades, Jacqui Smith e Hazel Blears, respectivamente, aumenta a pressão sobre Brown, cuja autoridade é questionada tanto dentro como fora do partido.

Os três ministros, mais outros membros do Executivo de menor categoria, anunciaram sua saída dias antes de Brown divulgar, nesta sexta-feira ou na próxima segunda, sua aguardada reforma no gabinete, com a qual espera reforçar sua autoridade.

O gesto dos ministros, que foi encarado como um desafio direto a Brown para que abandone o cargo, se junta à manobra de um grupo de deputados trabalhistas que tentam obter apoios para promover uma mudança de líder.

Apesar da falta de confiança expressada por vários setores - a oposição pede eleições gerais -, Brown insiste que é a pessoa adequada para tirar o país da recessão econômica e superar a crise parlamentar gerada pelo escândalo das despesas de deputados.

O futuro de Brown depende em boa parte de dois fatores: o resultado das eleições locais e europeias realizadas nesta quinta-feira no Reino Unido e do apoio que possa obter entre seus próprios correligionários.

Leia mais sobre Gordon Brown

    Leia tudo sobre: gordon brown

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG