Ministro do Meio Ambiente alemão defende biocombustíveis

Brasília, 28 abr (EFE) - O ministro do Meio Ambiente alemão, Sigmar Gabriel, defendeu hoje o desenvolvimento dos biocombustíveis sempre que sua produção não acarretar riscos para o ecossistema, e apoiou o uso do etanol como alternativa limpa ao petróleo. Gabriel iniciou hoje uma visita de cinco dias ao Brasil e, em entrevista coletiva com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse que a combinação de cuidado ambiental e produção de combustíveis será estabelecida em uma futura legislação européia sobre a questão. Serão exigidos certos critérios de respeito ao meio ambiente e de desenvolvimento sustentável para os exportadores de biocombustíveis e só continuarão no mercado europeu aqueles países que cumprirem esses critérios, afirmou Gabriel. O ministro alemão disse estar satisfeito com algumas informações que recebeu de Marina Silva sobre a produção brasileira de biocombustíveis, e, em particular, de etanol a partir de cana-de-açúcar. Gabriel explicou que, segundo essas informações, fica claro que o etanol não está pressionando a fronteira agrícola sobre a floresta amazônica nem causa uma competição entre a produção de alimentos e a de biocombustíveis. O ministro disse ainda que a Europa mantém a meta de que até 2020 o combustível fóssil que for consumido esteja 10% misturado com combustíveis alternativos, pelo que a bioenergia ganhará uma relevância maior. Gabriel e Marina Silva anunciaram que Alemanha e Brasil assinarão um acordo sobre...

EFE |

EFE ed/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG