Ministro do Interior da Venezuela apresenta renúncia

Caracas, 8 set (EFE) - O ministro do Interior e Justiça da Venezuela, Ramón Rodríguez Chacín, apresentou hoje sua renúncia ao cargo por razões pessoais. Por razões estritamente pessoais, coloquei meu cargo à disposição, e o presidente (venezuelano) Hugo Chávez aceitou, declarou Rodríguez Chacín em entrevista coletiva em Caracas. Ele acrescentou que o atual vice-ministro de Segurança Cidadã, Tarek al-Aissami, o substituirá em qualidade de ministro encarregado do escritório. Rodríguez Chacín esclareceu que até o momento em que sair (a mudança ministerial) na Gazeta Oficial, o que acontecerá nas próximas horas, ele será ministro do Interior. O ministro saliente assumiu em janeiro, pela segunda vez durante o Governo de Chávez, o Ministério do Interior e Justiça, como parte de uma reforma do Gabinete que envolveu a troca de 13 dos 24 titulares de ministérios venezuelanos. Chacín foi nomeado ministro do Interior pela primeira vez em 2001 e deixou o cargo depois do golpe de Estado que, em 11 de abril de 2002, derrubou por 48 horas o presidente venezuelano. O ministro foi o chefe das duas operações humanitárias internacionais lideradas pelo Governo de Chávez, que permitiram a libertação de seis reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) entre janeiro e fevereiro deste ano. Ao apresentar sua renúncia, Chacín insistiu no êxito da política de segurança que desenvolveu e que, ressaltou, fica evidenciado em uma grande redução do ...

EFE |

) vou aonde a revolução me mandar", afirmou Chacín, que não quis antecipar se ocupará outro cargo dentro da Administração de Chávez porque não lhe "corresponde dizer" que posição ocuparia. EFE gf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG