Ministro diz que venezuelanos ensinam violência a opositores do Equador

Quito, 22 ago (EFE) - O ministro coordenador de Política do Equador, Ricardo Patiño, expressou hoje suas suspeitas de que membros da oposição venezuelana ensinam como usar a violência aos detratores do Governo equatoriano.

EFE |

"Um dos representantes da violência juvenil venezuelana chegou há algumas semanas para ensinar às pessoas como se usa a violência", indicou Patiño em uma declaração recolhida pela emissora "Radio Quito".

Segundo Patiño, seriam jovens venezuelanos que estariam no Equador para tentar dividir o apoio dos cidadãos ao "sim" no referendo de 28 de setembro, quando os eleitores aprovarão ou rejeitarão o projeto de uma nova Constituição elaborada pela Assembléia Constituinte e impulsionada pelo Executivo.

As suspeitas de Patiño têm a ver com a desordem registrada no último sábado nos arredores da Universidade Católica da cidade portuária de Guayaquil, onde estudantes opositores agrediram a caravana de carros que costuma acompanhar o presidente do país, Rafael Correa, durante seus trajetos.

Patiño reiterou que o Governo não responderá com violência às provocações da oposição e disse que bastará que a Polícia controle a segurança nos diferentes atos de campanha realizados no país.

Ele convidou todos os cidadãos a participar dos atos de promoção do "sim" no referendo, mas "de uma maneira democrática, sem discussão e violência". EFE fa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG