Ministro diz que Irã não quer armas nucleares e critica conduta dos EUA

Teerã, 12 set (EFE).- O ministro da Defesa iraniano, Ahmad Vahidi, assegurou hoje que seu país não quer armas nucleares e disse que os Estados Unidos têm como estratégia querer controlar militarmente toda a região.

EFE |

Em declarações divulgadas pela imprensa oficial, Vahidi alegou que outro dos objetivos de Washington é detonar uma guerra entre Irã e Iraque.

"A produção de armas de destruição em massa atenta contra nossos princípios religiosos, humanos e nacionais. Fabricar uma bomba atômica não está e nem estará em nossa agenda", afirmou Vahidi, citado pela agência de notícias "Ilna".

O Governo iraniano apresentou esta semana uma nova proposta para dialogar com a comunidade internacional, mas reiterou que em nenhum caso renunciará ao que considera como seus direitos legítimos em matéria nuclear.

Os EUA, que romperam seus laços diplomáticos com o Irã em abril de 1980, responderam hoje que estão dispostos a empreender uma negociação com Teerã.

"Desde o início dos trabalhos nucleares iranianos, Washington não entendeu a situação, criou uma estratégia errônea e influiu em outros países da região", afirmou Vahidi.

Segundo o ministro, "utilizando uma estratégia dissuasória contra o Irã, os EUA tentam tomar o controle militar total dos estados da região".

Neste sentido, Vahidi afirmou que o objetivo final seria provocar uma nova guerra entre vizinhos.

EUA, Israel e diversos países da União Europeia acusam o Governo iraniano de esconder um programa nuclear de cunho militar cujo objetivo seria o acesso a armas atômicas.

Teerã nega as acusações e insiste em que a meta de seu programa nuclear é a aplicação deste tipo de energia em projetos pacíficos, como a geração de eletricidade. EFE jm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG