Ministro diz que discussão menos ofensiva aproximaria Equador e Colômbia

Washington, 25 jul (EFE).- O ministro de Segurança Interior e Exterior equatoriano, Gustavo Larrea, assegurou hoje que descer o tom da retórica entre os Governos de Colômbia e Equador ajudaria a normalizar as relações diplomáticas entre os dois países.

EFE |

Larrea, que está em visita aos Estados Unidos, disse hoje à imprensa em Washington que "se for baixado o tom de conflito, a possibilidade de melhorar as relações serão muito maiores".

O ministro fez referência ao conflito diplomático entre Quito e Bogotá desde que o Exército colombiano bombardeou, em 1º de março, um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no Equador.

Larrea disse que o Equador percebe que nas últimas duas semanas o Executivo colombiano "não teve expressões" contra seu Governo, "nem contra seus dirigentes".

"Manter esse tom nos parece positivo e é um grande sinal que abre a possibilidade de repensar essa reabertura", destacou.

O ministro manteve uma posição reservada e não quis comentar nenhum aspecto concreto sobre um possível julgamento de dirigentes colombianos pelo ataque ao acampamento das Farc, "para não ferir suscetibilidades".

Segundo ele, a Promotoria de seu país investiga o caso e são os tribunais que conduzem o processo, e "não o Executivo".

Antes de falar com a imprensa, Larrea se reuniu com o subsecretário de Estado adjunto para a América Latina, Thomas Shannon, para quem pediu mais cooperação para Plano Equador de combate ao narcotráfico e de desenvolvimento econômico e social no lado equatoriano da fronteira com a Colômbia.

O Equador também pediu aos EUA que reconheçam seus esforços na luta contra o narcotráfico e que renove "indefinidamente" as preferências tarifárias andinas que expiram em dezembro. EFE elv/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG