Ministro de Segurança diz que Equador não tolerará grupos armados colombianos

Washington, 12 jun (EFE).- O ministro equatoriano de Segurança Interna e Externa, Miguel Carvajal, assegurou hoje que o Equador não tolerará a presença de grupos armados colombianos em seu território e manterá sua política de admissão a refugiados.

EFE |

Carvajal compareceu perante a imprensa junto ao ministro de Exteriores, Fander Falconí, após uma reunião com a secretária de Estado, Hillary Clinton, para traçar um novo esquema nas relações bilaterais.

Estas declarações foram feitas um dia depois que o procurador-geral do Equador apresentou um processo contra a Colômbia na Comissão Interamericana de Direitos Humanos por "sua responsabilidade" na morte de um cidadão em um bombardeio contra um acampamento das Farc em território equatoriano.

"Reiteramos a posição do Equador de não ter tolerância com as atividades dos grupos armados que atuam na Colômbia e que eventualmente trespassam a fronteira equatoriana", assegurou o ministro em uma breve entrevista coletiva na qual não houve perguntas.

Carvajal assinalou, no entanto, que o Equador continuará "com uma política humanitária na recepção de refugiados colombianos que passam para o lado equatoriano", onde há 130 mil deslocados. EFE elv/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG