Tamanho do texto

Por Mohammed Abbas BAGDÁ (Reuters) - O ministro de Relações Exteriores do Egito, Ahmed Aboul Gheit, fez uma visita não anunciada ao Iraque neste domingo e prometeu reabrir a embaixada em Bagdá em breve, o mais recente sinal de que nações árabes estão lentamente restaurando os laços.

Aboul Gheit estava acompanhado do Ministro do Petróleo, Sameh Fahmy, na primeira delegação egípcia de alto nível ao Iraque desde que a al Qaeda matou enviados egípcios a Bagdá em 2005.

Washington e Bagdá há muito reclamam que outros Estados árabes, a maior parte comandados por muçulmanos sunitas, têm demonstrado um comportamento frio desde a queda de Saddam Hussein.

Aboul Gheit e o ministro de Relações Exteriores do Iraque, Hoshiyar Zebari, disseram aos repórteres durante uma coletiva de imprensa que o Egito iria em breve reabrir a embaixada em Bagdá.

Os dois países também pretendem cooperar em projetos de energia e trocar experiências, disseram eles. No entanto, nenhum acordo foi assinado.

"O Iraque passou por um período difícil e hoje nós esperamos ver o país fora dessa situação... O Egito tem um desejo confirmado de construir uma forte e ativa relação Iraque-Egito", declarou Aboul Gheit.

(Por Missy Ryan)