Ministro de Obras Públicas do Haiti está na UTI em hospital de Santo Domingo

Santo Domingo, 15 jan (EFE).- O ministro haitiano de Obras Públicas, Joseph Frentz, está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um centro de saúde de Santo Domingo, em consequência dos ferimentos sofridos no terremoto que assolou na terça-feira o país, especialmente a capital, Porto Príncipe.

EFE |

Segundo as informações, o político foi levado para a UTI do Hospital Geral Praça da Saúde, na capital dominicana, por causa de uma fratura nos quadris e no perônio esquerdo, além de uma crise de hipertensão.

Para esse hospital também foram transferidos vários funcionários da ONU do Haiti.

O presidente do Senado do Haiti, Kelly Bestien, está internado no Hospital Metropolitano de Santiago, também da República Dominicana, após ficar ferido no desmoronamento da sede do poder legislativo em consequência do forte sismo.

O legislador, que foi operado de uma distensão na perna direita ao ficar preso no prédio do Congresso, afirmou que salvou sua vida "pela mão piedosa de Deus" e pela solidariedade do Governo e empresários dominicanos.

O terremoto de 7 graus na escala Richter ocorreu às 19h53 de Brasília da terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, elevou hoje para 17 o número de brasileiros mortos no país - considerando as mortes de Luiz Carlos da Costa (da ONU) e de outro brasileiro não identificado -, segundo informações da "Agência Brasil".

Desse total, 14 são militares e foram confirmados pelo Exército brasileiro como integrantes da Força de Estabilização do Haiti (Minustah).

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor EFE mf/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG