Ministro de Obras e líder do Partido Colorado renunciam no Paraguai

Assunção, 23 jun (EFE) - O ministro de Obras Públicas paraguaio, Roberto González, e o titular do Partido Colorado, José Alberto Alderete, deixaram hoje os respectivos cargos em coincidência com a renúncia do presidente do país, Nicanor Duarte.

EFE |

González anunciou sua decisão após acompanhar Duarte na sede do Congresso, onde o chefe de Estado apresentou sua carta de renúncia, que deve ser aceita ou rejeitada pelo plenário das duas Câmaras (senadores e deputados), em sessão convocada para amanhã.

A nomeação do novo ministro ficou submissa à decisão do Congresso, já que se aceitar a renúncia de Duarte, a nomeação do sucessor de González estaria a cargo do vice-presidente Francisco Oviedo, que ocuparia a chefia do Estado até a posse do presidente eleito, Fernando Lugo, em 15 de agosto.

Alderete disse que a saída da Presidência interina da legenda governamental se deve "à circunstância pela qual passa o Partido Colorado", após a derrota sofrida nas urnas nas eleições gerais de 20 de abril.

Nessas votações, Lugo acabou com uma hegemonia "colorida" de 61 anos no poder à frente da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), uma coalizão opositora de amplo espectro ideológico.

Alderete estava à frente do partido governista desde março de 2006, depois que Duarte lhe delegou a titularidade, já que a Constituição proíbe que o chefe do Estado exerça duas funções ao mesmo tempo.

Fontes da organização informaram que a junta diretiva do partido será convocada nos próximos dias para decidir sobre o assunto devido a que se o Congresso rejeitar a renúncia de Duarte, este só poderá assumir a titularidade da legenda quando terminar seu mandato presidencial de cinco anos, em 15 de agosto. EFE lb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG