Ministro de Israel pede ajuda da África por paz no Oriente Médio

ADIS-ABEBA (Reuters) - O ministro de Relações Exteriores de Israel apelou à África nesta quarta-feira para que ajude a promover a paz no Oriente Médio, um dia após o chefe da União Africana e líder líbio, Muammar Kaddafi, ter instado países a fechar embaixadas israelenses. Os laços da África com países árabes e muçulmanos colocam os países da África em uma posição de contribuir com uma influência positiva, disse Avigdor Lieberman a empresários na capital etíope, Adis-Abeba.

Reuters |

"Confiamos na África para ajudar a promover moderação e reconciliação no Oriente Médio".

Kaddafi afirmou no encontro da União Africana em Trípoli que Israel incentivava o conflito no continente e disse que as embaixadas do país na África deveriam ser fechadas.

Lieberman e uma delegação de empresários israelenses, metade da qual é formada por fornecedores de equipamentos de defesa, visitarão Etiópia, Quênia, Uganda, Nigéria e Gana durante a viagem que começou nesta quarta-feira.

"Dentro da União Africana é muito importante que as decisões e atividades dos Estados africanos reflitam uma abordagem positiva e construtiva, uma que rejeite decisões unilaterais contra Israel", disse Lieberman.

Nações africanas geralmente votam em blocos em fóruns da ONU onde Israel é alvo frequente de censura.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG