Ministro de Chávez ataca SIP por pedir liberdade de imprensa na Venezuela

Caracas, 6 out (EFE).- O ministro venezuelano do Interior, Tareq O Aissami, chamou hoje de franquia do império americano a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, na sigla em espanhol), cujo último relatório diz que o jornalismo na Venezuela é cada vez mais difícil e perigoso.

EFE |

Ao invés de responder as afirmações do relatório, O Aissami tratou de desqualificar a entidade. "Pouco nos preocupam seus pronunciamentos, porque a SIP é o descaramento da imoralidade e da irresponsabilidade", declarou a jornalistas em Caracas.

Ele disse ainda que "a Sociedade Interamericana de Imprensa é uma organização onde se agrupam donos de meios de comunicação da oligarquia, e se transformou em um partido midiático da oposição".

O relatório da SIP, apresentado na sua 64ª reunião, realizada em Madri, diz que o Governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, "trata de ocultar e negar fatos; ameaça, persegue, fecha o acesso à fonte informativa oficial e suprime a informação estatística".

Questionado sobre uma possível intenção da SIP de ir à Venezuela para observar as eleições regionais de novembro, o ministro disse que essa pretensão "é uma amostra mais da prepotência, da soberba que tem essa organização".

A SIP "não é um Estado supranacional (...) pretende impor as diretrizes e dar legitimidade a processos que não lhe correspondem nem têm competência para fazê-lo", acrescentou. EFE gf/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG