Ministro da Justiça belga apresenta renúncia devido ao escândalo do Fortis

Bruxelas, 19 dez (EFE).- O ministro da Justiça belga, Jo Vandeurzen, apresentou hoje sua renúncia, por causa do escândalo em torno do caso do banco Fortis e das supostas pressões do Governo sobre os juízes que tramitaram as denúncias dos acionistas do grupo.

EFE |

Segundo informa a imprensa local, Vandeurzen decidiu renunciar ao cargo após a apresentação do relatório do Tribunal de Cassação - a mais alta instância judicial do país - que vê indícios claros de que o Gabinete do primeiro-ministro, Yves Leterme, tentou frear uma sentença sobre o Fortis que seria desfavorável ao banco.

O Tribunal de Apelação de Bruxelas ordenou na semana passada, em resposta a um processo de um grupo de minoritários do Fortis, a suspensão de todas as decisões que, em outubro, conduziram ao desmembramento e venda do grupo bancário e de seguros.

Após o anúncio da decisão, que representa um forte revés para o Governo, começaram a aparecer informações sobre as pressões exercidas desde o Gabinete do primeiro-ministro para evitar uma decisão contra si.

Leterme negou ter tido contatos com os juízes envolvidos no caso, embora reconheceu que seu chefe de Gabinete falou com o marido de uma das magistradas e também deu informação que um de seus assessores chegou a enviar uma mensagem de e-mail ameaçante à promotoria. EFE epn/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG