Ministro da Defesa pede união de governo para processo de paz

Ehud Barak criticou coalizão de premiê Benyamin Netanyahu, por ceder a pressões e não dar fim à construção de assentamentos

Naum Sirotsky, de Israel |

Ao criticar o governo do premiê israelense, Benyamin Netanyahu, o ministro da Defesa Ehud Barak pediu união do governo para avançar nas negociações de paz.

De acordo com o jornal israelense Haaretz, Barak disse que a atual disposição do governo impede progressos pela paz entre palestinos e israelenses.

"Há contradições entre a constituição do governo e a probabilidade de haver progresso nas negociações de paz", disse. "Se na atual configuração o governo não consegue avanços, então é preciso considerar um governo de unidade", disse Barak, que também é presidente do Partido Trabalhista.

Barak pediu o apoio conjunto de todos os setores do governo. "Nos juntamos ao governo para conseguir a paz. Estamos percorrendo esse caminho e ainda temos de atingir nosso objetivo. Essa decisão histórica pede a unificação de todos os grupos sionistas de centro", disse em palestra para a Associação de Aposentados em Tel Aviv.

O governo Netanyahu, seguindo a configuração desde a fundação do Estado de Israel, em 1948, é uma coligação de partidos. Em meio a negociações para a criação de um Estado palestino, o governo israelense tem se desentendido com os EUA, que mediam o processo de paz. Israel se nega a atender a demanda de Washington, que pede o fim dos assentamentos judaicos em território ocupado.

Para Barak, é necessário um governo de união nacional para aprovar políticas que viabilizem a retomada das negociações, que não ceda às pressões da extrema direita, que defende a continuação das construções em territórios ocupados.

    Leia tudo sobre: oriente médioestado judeuisraelpalestinosbarak

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG