Ministro da Defesa do Reino Unido renuncia após escândalo

Liam Fox era pressionado para explicar viagens internacionais de amigo que não ocupa nenhum cargo no governo britânico

iG São Paulo |

Reuters
Liam Fox deixa sua casa no centro de Londres (13/10)
O ministro britânico da Defesa, Liam Fox, renunciou ao cargo nesta sexta-feira em meio a questionamentos sobre o papel de seu amigo e ex-colega de quarto Adam Werritty, que o teria acompanhando em 18 viagens internacionais mesmo sem ocupar nenhuma posição no governo.

“Cometi o erro de permitir que a linha que separa meu interesse pessoal e minhas atividades governamentais se tornasse confusa”, afirmou Fox em carta de demissão entregue ao primeiro-ministro David Cameron. “As consequências disso se tornaram cada vez mais claras. Estou muito arrependido.”

Fox vinha sendo pressionado a explicar a influência de Werritty na política do Ministério da Defesa e dizer quem financiou suas viagens.

Ele também é alvo de uma investigação que busca determinar se ele quebrou o código ministerial.

Werritty, 34 anos, foi padrinho de casamento de Fox em 2005. Embora não tivesse nenhum cargo oficial, ele distribuía cartões de visita nos quais se dizia “assessor” do ministro.

Em resposta ao pedido de demissão, o premiê disse que o ministro desempenhou um “papel-chave” na operação militar internacional que ajudou a derrubar o regime de Muamar Kadafi na Líbia.

O conservador Philip Hammond, atual secretário dos Tranportes, foi nomeado nesta sexta como substituto de Fox. Por sua vez, Hammond, 55 anos, será substituído por Justine Greening na pasta dos Transportes, segundo publicou a imprensa britânica.

Lata de lixo

Também nesta sexta-feira, um assessor de Cameron, tornou-se alvo de uma investigação após ter sido flagrado jogando documentos oficiais em uma lata de lixo de um parque de Londres.

Oliver Letwin, que integra o gabinete de Cameron e trabalha com estratégia governamental, foi flagrado pelo tabloide Daily Mirror jogando os documentos no lixo.

De acordo com o jornal, Letwin foi visto jogando cartas e outros papéis – alguns com informações sobre segurança nacional – no lixo do parque St. James em pelo menos cinco ocasiões. O parque fica em local próximo a Downing Street, residência e escritório do premiê.

Um porta-voz de Letwin admitiu que ele costuma descartar papéis na rua, mas negou se tratar de material “sensível”.

“Letwin costuma se ocupar de sua correspondência parlamentar e com o eleitorado no parque e às vezes joga esses papéis fora”, afirmou, acrescentando que a autoridade abandonará o hábito.

O gabinete de Cameron investiga se documentos sensíveis estavam entre os descartados por Letwin.

Além disso, o Escritório de Informações do Comissariado investiga se a autoridade violou regras de proteção de dados ao jogar fora as supostas cartas do eleitorado, que poderiam ter nomes e endereços de cidadãos comuns.

“Manter dados pessoais em segurança é um princípio fundamental e qualquer violação será encarada com muita seriedade”, afirmou o escritório, em comunicado.

Com AP, BBC e EFE

    Leia tudo sobre: reino unidocameronliam fox

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG