Tamanho do texto

Teerã, 22 jun (EFE).- O ministro da Defesa iraniano, Mustafa Nayar, advertiu hoje que seu país responderá de forma destrutiva se for atacado, em aparente alusão às recentes informações sobre supostas manobras militares israelenses realizadas este mês no Mediterrâneo.

Nayar, citado pela agência "Fars", considerou que esses supostos exercícios israelenses "fazem parte da guerra psicológica" contra Teerã, em desentendimento com o Ocidente por seu polêmico programa nuclear.

"Parece que estão realizando uma série de ações coordenadas para aterrorizar a República Islâmica e obrigá-la a renunciar a seus direitos legítimos", disse Nayar.

A imprensa americana informou recentemente sobre manobras militares israelenses que foram, ao que parece, um ensaio de bombardeio contra as instalações nucleares iranianas.

"Em caso de tal possibilidade, o Irã empregaria todos os meios para dar uma resposta rápida e destrutiva, e faria os inimigos se arrependerem", afirmou o ministro.

No entanto, o ministro reafirmou que não será o Irã que começará "a tensão e o confronto", mas que o país "castigará duramente os invasores".

O Irã rejeita as acusações dos Estados Unidos e de Israel de que tenta fabricar uma bomba atômica, e afirma que seu programa nuclear é pacífico. Por isso, não aceita suspender o enriquecimento de urânio. EFE msh/rb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.