Ancara, 17 jan (EFE).- O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, se desculpou hoje em Ancara pela humilhação sofrida pelo embaixador turco na segunda-feira, quando foi chamado em Tel Aviv pelo vice-ministro de Assuntos Exteriores israelense, Danny Ayalon, para reclamar de um programa de televisão turco.

Barak, que se reuniu hoje em Ancara com seu colega turco, Vecdi Gonül, disse que "as relações diplomáticas funcionam dentro de leitos diplomáticos", após ressaltar a importância que seu país atribui às relações com a Turquia.

Na segunda-feira passada, Ayalon convocou o embaixador turco em Israel, Ahmet Oguz Çelikkol, para reclamar da transmissão de uma série de televisão turca na qual um agente israelense aparecia assassinando uma criança.

Uma foto do embaixador turco sentado em um sofá muito mais baixo do que onde Ayalon estava sentado, com uma mesa sobre a qual havia apenas uma bandeira israelense, mas não a turca, suscitou uma forte polêmica na Turquia.

Ayalon disse à imprensa que a humilhação ao embaixador turco foi proposital, mas depois se retratou.

"Não tive intenção de humilhá-lo e peço desculpas pela maneira como a convocação foi administrada e recebida", disse o chanceler israelense.

A Turquia se mostrou satisfeita com este pedido de desculpas antes da viagem de Barak para Ancara, embora o presidente turco, Abdullah Gül, o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, o chefe do Estado-Maior do Exército, Ilker Basbug, não tenham aceitado os pedidos para se reunir com o ministro da Defesa de Israel. EFE dt/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.