Ministro da Defesa brasileiro diz que Farc serão recebidas a bala

O ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, retificou nesta segunda-feira em Bogotá que se as Farc colombianas tentarem entrar em seu país serão recibidas a bala, após garantir que o grupo guerrilheiro não está presente no Brasil.

AFP |

Jobim, que já havia feito a advertência no dia 9 de abril em Brasília, voltou a repeti-la após uma reunião com o chanceler colombiano Fernando Araújo, na qual foi discutida a iniciativa brasileira de criar um Conselho Latino-Americano de Defesa.

O ministro brasileiro será recebido também pelo presidente colombiano Alvaro Uribe, que está comprometido em uma ofensiva frontal contra a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia e pediu a seus vizinhos que a classifiquem como 'grupo terrorista'.

As Farc, guerrilha mais antiga em combate na Colômbia, é considerada terrorista pelos Estados Unidos e pela União Européia.

O grupo propõe trocar 39 reféns civis e militares, entre eles a franco-colombiana Ingrid Betancourt e três americanos, por 500 guerrilheiros presos, dois deles em penitenciárias dos Estados Unidos.

pro/ap/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG