BOGOTÁ (reuters) - O ministro da Agricultura da Colômbia, Andrés Felipe Arias, renunciou neste sábado para buscar a presidência após o término do mandato de Alvaro Uribe. É a primeira demissão de membro do alto escalão do governo colombiano de uma série que se espera que deve participar das eleições presidencial e legislativa de 2010.

Apesar de Arias dizer que buscará representar o Partido Conservador nas eleições presidenciais, ele enfatizou que não enfrentará Uribe, caso avance um projeto de referendo que permitiria que o presidente colombiano tentasse uma segunda reeleição.

O projeto para consulta popular está sendo debatido atualmente no congresso do país.

A Câmara dos Representantes aprovou em dezembro um projeto que abre caminho para a reeleição de Uribe em 2014, não em 2010 como buscam os apoiadores da iniciativa.

"Renunciei ao meu cargo de ministro da Agricultura, porque começo hoje a corrida para a presidência da república", disse Arias, 35, a jornalistas.

Arias, que dirigia o ministério da Agricultura desde fevereiro de 2005 e possui certa semelhança com Uribe, é economista formado pela Universidade de los Andes. Ele tem mestrado na mesma instituição e pós-graduação em economia na

UCLA.

"Vou começar a segunda geração da Segurança Democrática", disse Arias, referindo-se ao plano implementado por Uribe para combater as guerrilhas e o narcotráfico, os principais problemas de segurança que assolam o país há décadas e que deixam milhares de mortos por ano, a maioria civis.

A eleição presidencial da Colômbia acontece em maio de 2010 e o pleito legislativo será promovido em março do mesmo ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.