Londres, 27 fev (EFE).- O ministro de Exteriores britânico, David Miliband, afirmou hoje que os iraquianos estão impacientes para assumir seus próprios assuntos e disse que a vida política está voltando a bases mais normais no país.

"Acho que há um desejo real por parte dos iraquianos de assumir seus assuntos, de cometer seus próprios erros, mas também de progredir por eles mesmos", disse Miliband.

O principal responsável do Foreign Office falou à "BBC" de Bagdá, onde se reuniu nas últimas horas com o primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, e com o ministro de Exteriores iraquiano, Hoshiyar Zebari, para abordar a próxima retirada das tropas britânicas do Iraque.

O ministro britânico disse que "os iraquianos estão impacientes para poder assumir seus assuntos", mas "se dão conta da natureza vital e em massa da contribuição americana e a ajuda que representa para eles".

"Os iraquianos devem se concentrar agora em assuntos como a economia e o fornecimento de energia elétrica, que são o sustento básico da política no mundo todo", acrescentou.

Miliband defendeu a oportunidade da retirada de tropas anunciada por Washington e Londres, porque, em 2008, foram dados passos fundamentais para restabelecer um sistema de segurança, e porque as recentes eleições, que ocorreram sem grandes episódios de violência, semearam as bases para recuperar a normalidade.

"A cada semana que passa, acho que se fortalece a capacidade dos iraquianos, e cada semana que passa se fortalece a confiança dos iraquianos", ressaltou o chefe da diplomacia do Reino Unido.

As operações militares britânicas, centradas na região de Basra, terminarão em 31 de maio, e a maior parte das tropas americanas deve ter deixado o país em agosto de 2010, mais de sete anos depois da invasão. EFE fpb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.