Ministro britânico defende maior capacidade de resposta da Otan

Londres, 19 set (EFE) - O ministro de Defesa britânico, Des Browne, que é o anfitrião da reunião de ministros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que termina hoje em Londres, defendeu mais recursos para melhorar a força de reação da Aliança Atlântica. A força de reação da Otan não está obtendo as forças ou capacidades das quais precisa. Estamos carecendo de capacidades suficientes em áreas chave, como o transporte aéreo, disse Browne, em comunicado de imprensa divulgado hoje pelo Ministério da Defesa do Reino Unido.

EFE |

Em sua opinião, são necessários "recursos e investimento apropriados" nessas áreas, que podem derivar de verbas não diretamente relacionadas às capacidades no teatro de operações.

Browne qualificou a Otan de "a pedra angular" da segurança euro-atlântica e como a organização que ligou a América do Norte e a Europa "em um objetivo comum durante quase 60 anos".

"Essa unidade de reação foi comprovada na resposta da Otan aos recentes eventos no Cáucaso", acrescentou o ministro britânico, que reconheceu, no entanto, que há "um desajuste" entre as aspirações da organização e o que realmente existe.

"A reunião de hoje trata sobre como transformar a Otan para fazer frente a todos esses pontos e para garantir que as operações sejam fundamentais no objetivo da Otan", acrescentou.

Para Browne, alcançar esse objetivo permitirá à Otan focar melhor na forma como enfrenta temas como segurança e a defesa no século XXI.

A reunião de ministros de Defesa da Aliança, de dois dias, é dedicada a analisar o impacto do atual conflito entre Rússia e Geórgia e a necessidade de aumentar os recursos militares e financeiros para derrotar os talibãs no Afeganistão. EFE ep/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG