Ministro boliviano diz a Chávez que não precisa de intervenção estrangeira

La Paz, 14 set (EFE) - O ministro da Defesa boliviano, Wálker San Miguel, respondeu hoje ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que a Bolívia não precisa da intervenção estrangeira, com o que apoiou uma recente declaração do comandante geral das Forças Armadas, o general Luis Trigo. Os bolivianos resolvem nossos problemas. Vamos pacificar Pando, disse o ministro em entrevista à televisão estatal, em referência ao departamento no qual o Executivo declarou o estado de sítio após graves confrontos na quinta-feira nos quais morreram pelo menos 30 pessoas.

EFE |

San Miguel reagiu assim a declarações de Chávez nas quais ofereceu apoio armado à Bolívia se o presidente Evo Morales fosse derrubado ou morto.

Além disso, o funcionário destacou que "o comandante-em-chefe das Forças Armadas foi muito enfático" quando divulgou sua posição "no sentido de que está com o país".

"Não precisamos de intervenção estrangeira", afirmou.

O general Trigo rejeitou na sexta-feira "qualquer intromissão" e disse que "não permitirão que nenhum militar ou força estrangeira pisem território nacional".

"O que há é que fortalecer a unidade e coesão interna, o que por si vai desvirtuar qualquer outra declaração no sentido de que necessitamos uma intervenção externa", assegurou o ministro da Defesa. EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG