Ministro australiano elogia ativista que não carregará tocha

Sydney (Austrália), 22 abr (EFE) - O ministro de Exteriores australiano, Stephen Smith, elogiou hoje o protesto pacífico de uma ativista que não participará dos revezamentos da tocha olímpica em Canberra por discordar da política da China no Tibete. Lin Hatfield-Dodds, famosa defensora dos direitos humanos e escolhida a Australiana do Ano por sua luta a favor da justiça social, anunciou segunda-feira à noite que não tomará parte no evento porque acredita que a China viola os direitos humanos nesse território. Smith reconheceu o direito de Hatfield-Dodds de expressar seu ponto de vista e pediu que quem quiser protestar o faça também de forma pacífica. Milhares de manifestantes, procedentes de várias localidades australianas, devem se concentrar a partir de amanhã, véspera do ato, na capital. Entre eles haverá um grupo de 16 tibetanos que partiram na segunda-feira em uma passeata de Bungendore, uma localidade a 70 quilômetros de Canberra. Eles farão todo o percurso até a capital australiana sem comer para protestar também de forma pacífica.

EFE |

As autoridades australianas querem garantir que o evento seja pacífico, e, para isso, o Governo dobrou o orçamento de segurança previsto inicialmente, até quase US$ 2 milhões.

Uma grande barreira de aço foi construída ao longo da rota de 16 quilômetros em Canberra para impedir agressões contra a chama olímpica, que estará protegida por entre 700 e mil agentes.

Apesar de todas as medidas de segurança, o organizador do evento, Ted Quintan, advertiu de que se houver distúrbios, a tocha poderia acabar a rota em um ônibus. EFE mg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG