Ministro alemão propõe criação de Exército europeu

Munique (Alemanha), 6 fev (EFE).- O vice-chanceler alemão e ministro de Exteriores, Guido Westerwelle, propôs hoje a criação a longo prazo de um Exército europeu, durante a Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha.

EFE |

O chefe da diplomacia alemã considerou a cooperação como base para a segurança na União Europeia (UE) durante seu discurso no debate sobre o futuro da segurança europeia.

"A meta a longo prazo é a criação de um Exército da UE sob absoluto controle parlamentar", disse Westerwelle perante os 300 estadistas e especialistas em segurança e defesa reunidos em Munique.

O titular de Exteriores alemão ressaltou que "a União Europeia deve fazer jus a seu papel político como ator global. Deve tratar das crises independentemente e deve poder atuar rapidamente, flexível e unida".

"Para isso e em tempos de recursos cada vez mais escassos, a UE deve unir suas forças, determinar prioridades e repartir responsabilidades", afirmou Westerwelle. Para o vice-chanceler alemão, "o projeto da UE de uma política comum de segurança e defesa será um motor para que o bloco cresça unido".

Além disso, ele comentou em seu discurso que uma forte gestão das crises por parte da UE não representará "a substituição de outras estruturas de segurança". Para ele, o continente não é uma ameaça a ninguém e, portanto, "ninguém deve temer a Europa".

"A política de segurança e defesa comum será a resposta europeia à globalização", acrescentou. EFE jcb/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG