Ministro alemão não vê risco para estrangeiros diante de ameaças da Al Qaeda

Berlim, 23 set (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, não vê razão para pedir aos estrangeiros que aumentem as precauções na Alemanha, apesar da ameaça de atentados da Al Qaeda neste país durante ou depois das eleições gerais deste domingo.

EFE |

"Não pude constatar razão alguma para emitir esse tipo de advertência", afirmou hoje Steinmeier, candidato social-democrata à Chancelaria, depois que o Departamento de Estado americano divulgou um alerta aconselhando seus cidadãos na Alemanha a aumentar as precauções.

O alerta americano ocorre depois do aparecimento, em 18 de setembro, de um vídeo no qual a Al Qaeda ameaçava promover um "amargo despertar" se o Governo que sair das eleições alemãs não defender a retirada de suas tropas do Afeganistão.

Os responsáveis de segurança alemães insistem em que a ameaça é "abstrata" e que não há indício algum de planos para abater um avião de passageiros com mísseis terra-ar.

Segundo "Bild", em sua edição de hoje, os terroristas tentariam abater um avião sobre Frankfurt ou outra cidade alemã, e remetiam a informações da CIA.

As ameaças foram lançadas em mensagem por vídeo pelo suposto terrorista germânico-marroquino Bekkay Harrach, procurado na Alemanha por pertencer à Al Qaeda, e sua autenticidade foi confirmada pelo Escritório Federal de Investigação Criminal (BKA).

O Ministério do Interior alemão levou a sério a ameaça e reforçou as medidas de segurança e a presença policial em aeroportos, estações e outros lugares públicos, que já tinham sido intensificadas nas semanas anteriores diante da proximidade do pleito. EFE gc-elv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG