Berlim, 28 dez (EFE.- O ministro de Assuntos Exteriores alemão, o liberal Guido Westerwelle, advertiu que não irá à conferência sobre o Afeganistão em Londres, no final de janeiro, se for apenas para tratar de novos envios de tropas, e ratificou as reservas de seu Governo a aumentar seu contingente.

"Se Londres vai ser unicamente uma conferência para dispor as tropas, não irei. O que precisamos é de uma estratégia global", afirma Westerwelle, em declarações à revista "Stern", ao qual afirma que sua prioridade deve ser a construção civil do país.

O ministro alemão insiste também em que seu Governo mantém seus receios em aumentar o contingente, como os Estados Unidos pretendem.

A opinião de Westerwelle coincide com a do outro ministro da chanceler alemã, Angela Merkel, diretamente envolvido na questão, o de Defesa, Karl-Theodor zu Guttenberg, também reticente a um aumento do contingente.

Os dois ministros afirmaram, em sucessivas declarações, que o Parlamento alemão aprovou há pouco o aumento de tropas a essa missão até 4,5 mil efetivos - dos 3,5 mil anteriormente previstos. EFE gc/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.