Ministro alemão constata piora na segurança do Afeganistão

Berlim, 28 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, afirmou hoje, de volta a Berlim, que a segurança no Afeganistão piorou nos últimos anos, país que já havia visitado em 2006 e em 2007.

EFE |

Entretanto, o ministro avaliou positivamente os avanços realizados no oeste e no norte do país, onde está posicionado o contingente alemão, de cerca de 3.500 soldados, dentro da Força para a Assistência à Segurança no Afeganistão (Isaf) sob comando da Otan.

Além disso, ele defendeu um reforço das relações bilaterais entre Cabul e o Governo do Paquistão, algo que considerou "necessário" para evitar que novos extremistas islâmicos entrem no Afeganistão através da fronteira paquistanesa.

"Por isto, pressionamos o Paquistão a tomar parte de forma decidida na luta contra o terrorismo. Isto seria uma importante contribuição para a estabilização do Afeganistão", declarou o ministro.

Na sua opinião, o país ainda é deficitário na luta contra a droga e contra a corrupção e acrescentou que também "observaram deficiências" nas missões internacionais.

"Dependemos da formação das forças de segurança afegãs", declarou.

Desde a última sexta Steinmeier visitou a localidade afegã de Herat (oeste do país), onde se informou sobre os trabalhos de restabelecimento do sistema de água potável, se reuniu com o Governo em Cabul e visitou as tropas alemãs.

O Parlamento alemão submeterá à votação a prorrogação do mandato alemão e o aumento de mil soldados proposto pelo ministro da Defesa, Franz Josef Jung, que superaria o limite inicial de 3.500 soldados.

EFE nvm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG