Ministra de Saúde da argentina renuncia; gripe H1N1 se expande

BUENOS AIRES (Reuters) - A ministra da Saúde da Argentina, Graciela Ocaña, renunciou ao cargo nesta segunda-feira, disseram meios de comunicação locais, no momento em que o país enfrenta um agravamento do surto de gripe H1N1. Até a semana passada, haviam sido confirmadas 26 mortes decorrentes da doença na Argentina. Os hospitais estão em colapso em todo o país, que é o terceiro do mundo com o maior número de mortes causadas pelo novo vírus, atrás apenas de México e Estados Unidos.

Reuters |

No domingo, o Brasil confirmou a morte de um primeiro paciente com a doença, conhecida inicialmente como gripe suína. A vítima era um caminhoneiro de 29 anos que esteve na Argentina e morreu no Rio Grande do Sul.

(Por Guido Nejamkis)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG