Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Ministra boliviana diz que diplomata dos EUA tem livre trânsito no país

Washington, 22 jul (EFE).- O americano Thomas Shannon, secretário de Estado adjunto para a América Latina, pode ir ao lugar que quiser, disse hoje uma ministra boliviana sobre a advertência do Governo de Evo Morales de que o diplomata teria que pedir permissão para visitar a região de Chapare.

EFE |

"O que o presidente (Evo Morales) disse é que primeiro converse com ele e depois vá ao lugar aonde queira ir", assegurou em Washington a ministra de Planejamento do Desenvolvimento da Bolívia, Graciela Toro.

Toro visita Washington para pedir uma prorrogação do Acordo de Preferências Tarifárias (ATPDEA) que os EUA mantêm com os países andinos (Bolívia, Equador, Colômbia e Peru) na luta contra o narcotráfico.

É "um assunto de formalidade (...) porque alguém quando chega a um país a primeira coisa que tem que fazer é visitar a casa do dono para depois poder visitar os outros ambientes", esclareceu a ministra.

Na segunda-feira, Morales afirmou que Shannon, que está na Bolívia para se reunir amanhã com o presidente local, não pode programar uma visita à região cocaleira de Chapare sem autorização do Governo.

As relações entre ambos os países se deterioraram nas últimas semanas pela saída de Chapare de um grupo de voluntários da agência americana para o desenvolvimento internacional (USAID) após as ameaças de setores cocaleiros ainda liderados por Morales. EFE elv/rr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG