Mineradores presos há 5 dias em mina chinesa dão sinal de vida

Serviços de resgate chineses detectaram sinais de vida dos 153 mineradores que estão preso há cinco dias em uma mina na província de Shanxi (norte), informou nesta sexta-feira a emissora de televisão estatal CFTV.

EFE |

O subdiretor do Birô Geológico do Carvão de Shangxi, Pan Zengwu, anunciou que as equipes de emergência escutaram pancadas regulares em encanamentos de aço que procediam das profundezas do poço.

As equipes responderam com outras pancadas e, por meio de cabos, enviaram 300 bolsas de glicose e outros alimentos.

Quando içaram os cabos, havia uma peça metálica enganchada que teria sido pendurada pelos sobreviventes.

Reuters
Trabalhador descansa após participar de operação de resgate

No domingo passado, o poço da mina de Wangjialing, próxima à cidade de Linfen, sofreu um acidente que deixou presos 153 dos 261 operários que trabalhavam em seu interior.

Segundo Jiang Shijie, gerente da exploração, os trabalhadores já tinham alertado por duas vezes aos supervisores na manhã de domingo sobre as más condições do subsolo, mas mineradores ilesos asseguraram que a advertência já tinha sido feita há dias.

As minas chinesas são tidas como as mais perigosas do mundo por causa da precariedade de seus métodos de segurança e à exploração excessiva de muitas delas, principalmente no inverno, quando a demanda por carvão para calefação sobe em todo o país.

Segundo dados oficiais chineses publicados em janeiro, 2.631 trabalhadores de minas de carvão morreram em 2009 no país, 18,16% a menos do que em 2008.

Leia mais sobre China

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG