De acordo com o Escritório Nacional de Emergência, um dos trabalhadores apresenta problemas odontológicos e está com dores

Um dos 33 mineiros presos em uma mina no norte do Chile sofre com dores em um dente, enquanto outro apresenta um "problema de tensão", mas que segundo as autoridades não foi provocado pelo confinamento.

De acordo com o Escritório Nacional de Emergência (Onemi), um dos trabalhadores apresenta problemas odontológicos e está com dores, sob tratamento com antibióticos.

O Onemi informou ainda que outro mineiro apresenta "problemas de tensão", mas que a situação não corresponde a um quadro depressivo gerado pelo isolamento, e sim a um problema pré-existente que agora estão se manifestando.

O trabalhador também está recebendo medicamentos.

A alimentação que os mineiros recebem supera 2.400 calororias diárias, segundo o governo.

Depois de uma primeira etapa de reidratação, os mineiros lentamente começaram a ingerir comida normal, mas a alimentação é vigiada porque eles não podem ganhar peso para conseguir passar pelo pequeno duto de 66 centí­metros de diâmetro que está sendo construí­do para retirá-los da mina.

As famílias já enviaram 80 cartas aos mineiros, mas cinco deles nÃo receberam correspondência. Também receberam revistas e jornais.

Os mineiros ficaram presos no dia 5 de agosto na mina San José, 800 km ao norte de Santiago.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.