Sindicatos de mineiros ameaçaram nesta terça-feira tomar o Congresso da Bolívia com dinamite, dizendo-se cansados de esperar a decisão dos parlamentares de aprovar a lei convocatória de um referendo para a nova Constituição, obrigando o presidente Evo Morales, que estava no local, a pedir calma.

Grupos de mineiros estatais e privados que estavam na Praça das Armas de La Paz, onde fica o Legislativo boliviano, começaram a detonar pequenas quantidades de dinamite, enquanto outros levantavam as mãos com cilindros de explosivo.

"Estamos cansados de esperar, estamos aqui desde ontem à noite, sem dormir, depois de ter caminhado por mais de uma semana. Esses parlamentares da oposição não podem demorar mais para aprovar a lei", disse um mineiro.

O poder Legislativo estava em sessão desde a tarde de segunda-feira sem intervalos, aprovando apenas uma lei interpretativa para reformar a nova Carta Magna aprovada pela Assembléia Constituinte, e nesta terça ainda discutia quais mudanças devem ser aplicadas em cerca de 100 dos 400 artigos do texto constitucional.

As ameaças dos mineiros fizeram com que o presidente Morales pedisse calma.

"Estão nos provocando para que reajamos contra o Congresso, e com este motivo, suspender a sessão", afirmou Morales, reiterando o pedido feito horas antes de "paciência".

Um contingente policial protegia as entradas da sede do Legislativo.

str-jac/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.