Militares pedem fim da crise na Tailândia até aniversário do rei

Bangcoc, 1 dez (EFE).- Os militares pediram hoje ao Governo da Tailândia e aos milhares de manifestantes que ocupam a sede governamental e os dois aeroportos de Bangcoc que superem a crise até o aniversário do rei Bhumibol Adulyadej, no dia 5.

EFE |

"O aniversário real se aproxima e todos nós deveríamos pensar na paz e em vossa majestade, o rei. O povo diz que ama o rei, e por isso deveria pensar duas vezes antes de fazer algo que o prejudique", disse o chefe da Força Aérea da Tailândia, Itthiporn Supawong.

O rei Bhumibol, considerado por muitos tailandeses uma figura semi-divina, completará 81 anos na próxima sexta-feira, ocasião na qual costuma pronunciar uma mensagem aos súditos, com diretrizes, conselhos e doutrinas sob forma de parábolas, metáforas e outras figuras retóricas.

O primeiro-ministro da Tailândia, Somchai Wongsawat, que se nega a renunciar ou dissolver o Parlamento, como o aconselhou o Exército na semana passada e voltou a reiterar, no domingo, o chefe da Força Aérea, disse hoje que aceitará e acatará qualquer indicação do monarca para solucionar a crise. EFE tai-grc/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG