Militares paraguaios se prepararam no RJ para voltar ao Haiti

Assunção, 13 jan (EFE).- Um grupo de 31 militares paraguaios da força de paz da ONU, que deixou o Haiti na segunda-feira, se prepara no Rio de Janeiro para voltar à ilha, abalada por um forte terremoto nesta terça.

EFE |

A Direção de Comunicação das Forças Armadas do Paraguai explica em comunicado divulgado hoje que o contingente militar deixou o Haiti de avião e fez escala no Rio de Janeiro.

Os 31 militares paraguaios, do Centro de Treinamento Conjunto de Operações de Paz (Cecopaz), coordenado pela ONU, permanecem no Rio, já que a aeronave que os transportava deve retornar com urgência ao Haiti para operações de resgate.

As Forças Armadas do Paraguai estão coordenando com as autoridades brasileiras o retorno dos soldados, que estão no 15º Regimento de Cavalaria Mecanizada no Rio.

Segundo o Paraguai, após o retorno desses militares partirá para o Haiti outro contingente que os substituirá.

O poderoso terremoto aconteceu às 19h53 (Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do Haiti. O primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, cifrou hoje em "centenas de milhares" o número de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no terremoto. EFE rg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG