Militares norte-americanos suspendem envio de haitianos aos EUA

MIAMI (Reuters) - Militares norte-americanos informaram na sexta-feira que interromperam o transporte de vítimas do terremoto do Haiti para os Estados Unidos para cuidados médicos, atendendo a temores de alguns governos estaduais sobre o impasse acerca de quem pagaria pelos tratamentos. Neste momento, sim, os voos cessaram, afirmou o capitão da marinha Kevin Aandahl, porta-voz do Comando de Transportes dos EUA, que realiza as operações de transferência médica.

Reuters |

"Temos de ter um destino para levá-los", afirmou Aandahl, citando informações da imprensa de que a Flórida disse ao governo norte-americano que o Estado precisaria de ajuda para pagar pelos tratamentos.

"Se a Flórida não os aceitar. e eu não posso confirmar isso, mas acho que a Geórgia fez um pronunciamento similar, então se não podemos levá-los a lugar algum para tratamento, eles ficarão no Haiti."

Ele afirmou que os voos pararam na quarta-feira.

"O fato de os voos médicos não estarem sendo realizados não significa que os haitianos que precisam de atendimento não o terão", acrescentou Aandahl. "Temos as instalações médicas novamente na ilha e no mar."

Sterling Ivey, porta-voz do governador da Flórida, Charlie Crist, disse ao jornal The New York Times que o pedido de ajuda federal pode ter gerado "confusão".

"A Flórida está pronta para ajudar nossos vizinhos do Haiti, mas precisamos de um plano de ação e reembolso para os atendimentos que estamos providenciando", afirmou Ivey.

(Por Peter Cooney)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG